Oito policiais civis são demitidos após condenação por sequestro e tortura

Policiais, acusados de crimes em 2003, atuavam em delegacias da região. Eles foram condenados em 2ª instância.

13 MAI 2017   |   Por Jornalismo  |   16:11
Foto: Reprodução / TV Vanguarda
Oito policiais civis são demitidos após condenação por sequestro e tortura
Oito policiais condenados por sequestrar e torturar foram presos nesta sexta

Oito policiais civis da região foram demitidos nesta sexta-feira (12). Eles foram condenados, em segunda instância, por formação de quadrilha, tortura e extorsão mediante sequestro. Os crimes ocorreram em 2003, mas só agora os agentes perderam os cargos. Eles podem recorrer.

Os crimes foram cometidos há 14 anos, quando os policiais trabalhavam na Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes (Dise) de São José dos Campos (SP) - apesar do processo, eles permaneciam desde a denúncia do Ministério Público (MP) em liberdade e atuando em delegacias do Vale.

Os demitidos são Décio dos Santos, André Amaral Cecílio, Ranieri Aparecido da Silva, Gilson Aparecido Teodolino, Fabio da Cunha Pinto, Luiz Gustavo Schemy, Marcelo Palmeira e Luiz Fernando Vinhas Junior.

Além deles, o Estado cassou a aposentadoria dos policiais Mauro de Almeida, que era delegado; José Rubens Rezende Filho e Roberto Sarmento de Figueiredo Lopes, também por envolvimento com os crimes na época.

Segundo a promotoria, em um dos crimes, os agentes sequestraram um suspeito para obter o preço do resgate no valor de R$ 60 mil. Na mesma data, os policiais receberam R$ 50 mil e promoveram a fuga de um homem preso por tráfico de entorpecentes.

Em outra ocasião, segundo a denúncia, os policiais teriam forjado o flagrante de tráfico de drogas para conseguir dinheiro de um suspeito. Como ele se recusou a pagar, passaram a torturá-lo a socos e pontapés para que ele confessasse.

As penas dos réus chegam a até 60 anos de prisão. Parte dos crimes já prescreveu.

 

Outro lado

 

A advogada Rute Aparecida Fernandes, que representa o ex-policial André Amaral Cecílio e o policial aposentado Roberto Sarmento, foi procurada em seu escritório para comentar o assunto, mas não retornou o contato da reportagem.

A advogada Eliane Isejuma, que defende Décio dos Santos, não atendeu as ligações.

O advogado Dimas José de Macedo, que defende Luiz Fernando Vinhas Junior, não foi localizado pelo G1.

O advogado Henrique Ferro, que representa o ex-policial Marcelo Palmeira, disse que vai aguardar o julgamento do recurso especial que protocolou para se manifestar sobre a penalidade administrativa imposta ao cliente. Marcelo foi condenado a 35 anos de prisão por torturar um preso - o recurso tenta reduzir essa pena.

No processo do réu Luiz Gustavo de Oliveira Schemy, Luiz Antonio Lourenço da Silva é o advogado. Ele foi procurado e disse que não defende mais o ex-policial.

O advogado Renato Augusto Campos, que defende os réus Fábio da Cunha Pinto, Gilson Aparecido Teodolino e Ranieiri Aparecido da Silva, disse que os clientes são acusados de tortura, mas que são inocentes. Segundo o defensor, há documentos que comprovam que o preso que os acusa estava em local isolado e, portanto, não poderia ter sido agredido pelos policiais. Ele informou que vai analisar a decisão para verificar a possibilidade de recurso.

O advogado Sérgio Badaró, que defende o ex-delegado Mauro de Almeida, informou que o processo criminal do cliente foi extinto.

O advogado Romeu Goffi, que defende José Rubens Filho, não atendeu a ligação.

A Polícia Civil informou em nota que os policiais não estão mais no quadro de profissionais da instituição a partir da publicação no Diário Oficial, que ocorreu nesta sexta. "Todos os prazos foram cumpridos, o que resultou na demissão dos policiais. A diretoria do Deinter-1 esclarece que os trabalhos da DISE estão sendo desenvolvidos normalmente", diz a nota.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), três dos servidores demitidos já haviam se aposentado e os outros exerciam atividades administrativas, enquanto respondiam ao processo.

(Fonte: G1)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.