Menor estuprada e exposta em rede social presta depoimento no Rio

Acompanhada por familiares, ela prestou depoimento à Polícia Civil nesta segunda (8). Crime foi denunciado pela tia da vítima.

08 MAI 2017   |   Por Jornalismo  |   16:10
Foto: Alba Valéria Mendonça / G1
Menor estuprada e exposta em rede social presta depoimento no Rio
Menor é levada pela delegada responsável pelo caso

A menor de idade que foi estuprada, filmada e teve as imagens expostas em uma rede social prestou depoimento na manhã desta segunda-feira (8) na Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav). O estupro foi cometido por pelo menos cinco pessoas, numa comunidade da Baixada Fluminense. Os familiares da vítima também prestaram depoimento hoje. A menor pode entrar em um sistema de proteção à testemunha.

crime foi denunciado pela tia da vítima, na última sexta-feira (5), na Dcav. A polícia encaminhou ofício à rede social pedindo que as imagens sejam retiradas do ar para, assim, evitar que a vítima seja ainda mais exposta. O armazenamento do vídeo também é considerado crime, afirmou a polícia.

A família da jovem disse que ela está em estado de choque e não quer mais sair de casa. Foi aberto um inquérito, e a Secretaria Estadual de Direitos Humanos e Política para Mulheres e Idosos disse que dar a ajuda necessária à vítima.

"As imagens são nefastas, são grotescas, são violentas contra uma adolescente. É uma vida, uma imagem, são sonhos que estão destruindo com a ação. Em especial, o ato em si que é realmente repugnante", disse a delegada Juliana Emerique, da Dcav. Ela pediu que testemunhas procurem a polícia.

"Não há dúvida alguma que a vítima, desde o início, foi obrigada a todo o ato. Você vê na gravação o temor dela, os seus gritos de pavor. Isso comove qualquer um. A Polícia Civil está vendo quem compartilha isso em redes sociais. Além de compartilhar o sofrimento, o que é algo totalmente desumano, isso consiste em crime", afirmou a delegada.

Confira os crimes pelos quais os homens que estão no vídeo e outras pessoas que tem acesso a ele podem responder:

 

  • Estupro de vulnerável - de 8 a 15 anos de prisão
  • Produzir o vídeo - de 4 a 8 anos
  • Compartilhar as imagens em redes sociais - até 4 anos
  • Divulgação das imagens - de 3 a 6 anos
  • Possuir imagens - de 1 a 4 anos

(Fonte: G1)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.