Ato pela prisão de Lula reúne cerca de 2 mil pessoas em São José

Passeata percorreu avenidas São João e Nove de Julho nesta terça-feira

04 ABR 2018   |   Por Jornalismo  |   09:56
Foto: Tânia Campelo
Ato pela prisão de Lula reúne cerca de 2 mil pessoas em São José
Manifestantes defendem prisão de Lula em São José dos Campos

Cerca de 2 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar, participaram na noite desta terça-feira (3) de um ato pela prisão do ex-presidente Lula, na área central de São José dos Campos. O grupo se concentrou em frente ao Parque Vicentina Aranha e depois saiu em passeata, passando pelas avenidas São João e Nove de Julho.

Nesta quarta-feira (4), o STF deve retomar o julgamento do pedido de habeas corpus (HC) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Manifestantes foram às ruas em várias cidades do país na noite desta tera-feira. Em São José, o ato começou por volta das 19h30 e terminou às 21h. A organização da passeata foi feita pelo MBL (Movimento Brasil Livre), mas contou com participação de integrantes do movimento Vem Pra Rua e políticos de diferentes siglas. 

Trechos das avenidas São João, Heitor Villa-Lobos, Nove de Julho e Prudente Meireles de Moraes foram interditados por agentes de trânsito durante a passeata. Apesar da chuva, grande parte dos participantes concluiu todo o trajeto. 

Manifestantes carregaram uma faixa verde amarela, de aproximadamente 100 metros de extensão, que tomava boa parte da via pública, o que dava a impressão de um número maior de pessoas no ato. 

Não houve incidentes, o único momento mais tenso foi registrado na avenida Nove de Julho, em frente a um prédio residencial. Na sacada de um dos apartamentos, o morador colocou pequenas faixas em defesa do ex-presidente petista, com os dizeres: "Tô com Lula".  Praticamente todos os manifestantes que passavam pelo local paravam e gritavam: "ladrão", "corrupto" e "vai pra Cuba", entre outras frases.

O engenheiro aeronáutico Roberto Novaes Hering, 57 anos, foi um deles. "Estou aqui porque quero um país que tenha saúde e educação para todos, independente de partido ou de ideologia política, quero morar num lugar onde eu me orgulhe. Acho que a maioria que está aqui quer a mesma coisa, um país melhor. Não queremos ser representado por ações que defendem vagabundos e corruptos", disse Hering.

A engenheira química Regiane Nogueira também participou da caminhada do início ao fim. "Estou aqui por justiça, por Lula na cadeia, por todos na cadeia", disse.


Habeas Corpus

Nesta terça-feira, milhares de pessoas foram às ruas  das principais cidades brasileiras para protestar contra a possível concessão do habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal. Em menor número, militantes também realizaram atos em defesa da liberdade do ex-presidente. 

Integrantes do Movimento Contra a Corrupção (MCC) protocolaram nesta terça-feira (3), no Senado pedido de impeachment de todos os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A solicitação foi apresentada um dia antes de a Corte julgar o habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que pode mudar jurisprudência vigente na Corte que autoriza prisão após condenação em segunda instância.
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.