Via Dutra instala novas passarelas contra atropelamentos na RMVale

No total, serão construídas 18 novas passarelas em toda extensão da Dutra, que tem 402 quilômetros e liga São Paulo ao Rio de Janeiro; trecho que corta o Vale ganhará quatro equipamentos em São José, Roseira e Lorena

07 MAR 2018   |   Por Jornalismo  |   09:38
Foto: Rogério Marques/OVALE
Via Dutra instala novas passarelas contra atropelamentos na RMVale
Pedestre e ciclistas atravessando a rodovia Presidente Dutra nesta terça-feira, no trecho do KM 142

Para reduzir mortes na Via Dutra, principal rodovia do país, a concessionária CCR NovaDutra irá implantar quatro novas passarelas no trecho do Vale do Paraíba neste ano. A previsão é que as obras terminem no segundo semestre.

No total, serão construídas 18 novas passarelas em toda extensão da Dutra, que tem 402 quilômetros e liga São Paulo ao Rio de Janeiro.

São José dos Campos terá uma passarela no km 142,1 da Dutra, no trecho em paralelo à avenida General Motors, na altura do Jardim Motorama, na zona leste.

Outras duas passarelas serão construídas no trecho de Roseira, nos km 77,6 e 81,8. Lorena também receberá uma nova estrutura, no km 54,5.

"Todas as obras serão entregues no segundo semestre. Em São José e Lorena, os serviços já começaram", informou a NovaDutra. O pacote de passarelas no Vale custará cerca de R$ 10 milhões.

Segundo o Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo), as rodovias foram responsáveis por 344 (29%) das 1.194 mortes no trânsito na RMVale desde janeiro de 2015, quando começou a série histórica do sistema estadual.

Entre 2016 e 2018, até janeiro, as mortes no trânsito fizeram 811 vítimas fatais na região, com mais mortes em rodovias: 311 (38,34%). Desse total, 117 óbitos (28,81%) ocorreram na Via Dutra.

Atropelamento se torna a principal causa de óbitos na rodovia, segundo o Infosiga

A maior parte das mortes na Via Dutra foi por atropelamentos. Foram 52 óbitos desde janeiro de 2016, 44,4% do total de mortes na rodovia nesse período, com 117 óbitos. São José lidera com 33 óbitos (28,21%) no período, seguida de Taubaté com 13 mortes (11,11%) e Caçapava com 12 vítimas fatais (10,26%). Roseira registrou um óbito, 0,85% da região.

Fonte: Xandu Alves/OVALE
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.