Homem é desenterrado duas vezes por amigo em interior de SP

A suspeita é que o túmulo tenha sido violado por um amigo do morto por causa de uma promessa. A Polícia Civil investiga o caso

23 NOV 2016   |   Por Jornalismo  |   10:00
Foto: Foto: Arquivo Pessoal/Rodrigo Mariano

Um homem de 62 anos, que foi sepultado no último dia 5, foi desenterrado duas vezes em São José do Barreiro (SP). A suspeita é que o túmulo tenha sido violado por um amigo do morto por causa de uma promessa. A Polícia Civil investiga o caso.

O homem que morreu era morador da cidade, e morreu depois de uma pneumonia. Segundo os coveiros do cemitério, no dia 6 de novembro, um dia após ser enterrado, o túmulo foi aberto e o caixão deixado fora do jazigo.

Após ser enterrado novamente pelos coveiros, na manhã desta terça-feira (22) o homem cujo apelido era 'Barata' foi retirado do túmulo pela segunda vez.

Um boletim de ocorrência foi registrado para investigar a violação.

Segundo os coveiros, na primeira vez eles encontraram um amigo do morto, que teria contato que o desenterrou por uma promessa. Havia uma recomendação feita pelo morto, em vida, para que o amigo conferisse se 'estava tudo certo com o corpo' quando ele morresse.

Os coveiros gravaram a confissão do homem. No áudio, ele conta que não soube da morte do amigo e, por isso, não participou do velório e enterro. Sem ter visto o amigo morto antes do sepultamento, ele decidiu ir ao cemitério cumprir a promessa de verificar o corpo e aproveitou para orar. "Eu botei a mão na cabeça dele e falei: 'vai com Deus, obrigado por tudo'", diz em trecho do áudio.

Apesar de ter cumprido a promessa feita ao amigo no dia seguinte ao enterro, o corpo amanheceu ontem fora do jazigo novamente.
Investigação

Segundo a Polícia Civil, o amigo da vítima é o principal suspeito e deve prestar depoimento nos próximos dias. O homem foi desenterrado duas vezes em menos de 15 dias. O suspeito viola o túmulo, tira o caixão, mas não retira o morto. Agora foi instaurado inquérito e agora ele vai prestar depoimento e esclarecer o caso, informou Sandra Vergal, delegada seccional de Cruzeiro, responsável pela região de São José do Barreiro. Apesar de ser uma promessa, violação de túmulo é crime e pode gerar pena de um a três anos de reclusão. O corpo foi enterrado pela terceira vez por volta das 13h.

Fonte: G1 Vale do Paraíba 

 
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.