O projeto “Fábrica de Sonhos” é uma iniciativa de um cadeirante

A doação será feita no museu Major Novais até o dia 23 de dezembro

20 DEZ 2017   |   Por Jornalismo  |   09:25
Foto: Ronaldo Junior Fotografia
O projeto “Fábrica de Sonhos” é uma iniciativa de um cadeirante
Divulgação

O projeto “Fábrica de Sonhos” é uma iniciativa de um cadeirante. Receberam doações durante o ano de brinquedos. Restauraram e renovaram, dando vida novamente a aqueles que estavam danificados. Juntaram o máximo possível para doar as crianças que não tem condições de ter um brinquedo. Essa é a oportunidade de as crianças receberem um presente de natal.

A doação será feita até o dia 23 de dezembro no museu Major Novais. Estão com uma caixa no museu que estará aberto durante a semana. Para quem quiser, e quem puder doar. Podem trazer brinquedo até com alguns problemas, defeitos, ou quebrados que serão concertados. A doação deve ser feita até sábado no museu Major Novais para doar no dia seguinte. O objetivo desse projeto consiste em alcançar o máximo de crianças possíveis. Quanto maior o número de crianças alcançar melhor porque estará ajudando várias crianças ao mesmo tempo.

A prática do amor ajuda a desenvolver uma atitude não-crítica em relação à vida e às pessoas. Tornam menos rígidos, menos inflexíveis, menos resistentes com relação à vida e às pessoas, quando elas não seguem o conjunto pessoal de regras. O amor ajuda a desenvolver uma atitude mais harmoniosa do que negativa, mesmo quando a vida e as pessoas não são o que acham e o que deveriam ser. Por isso, doar é a melhor maneira de ajudar a quem precisa.

Os voluntários do projeto pedem para doar porque esses brinquedos também serão doados para as crianças que precisam. E quem puder contribuir é só levar um brinquedo que não usa para o museu Major Novais. Será doado nas escolas, lugares de caridade e creches. A missão dos voluntários do projeto é alcançar o máximo de pessoas possíveis para poder alegrar o dia de uma criança.

“Fábrica de sonhos seria realizar os sonhos das pessoas e poder ajudar as pessoas a realizar o sonho delas. As vezes sonho simples como ganhar um brinquedo de natal”, afirma o voluntário Eucacio da Silva Oliveira.

Os fundadores são o Zezinho e a Mariinha. O Zezinho é o principal fundador. Ao longo de sua vida conteve com um problema sério, sofreu seis AVCs, e nem podia falar. O médico deu um mês de vida, ficou 5 anos vivo. Mesmo com tantos problemas criou todos os brinquedos. Sua filha o direcionou para estar arrumando os brinquedos. Hoje é a filha quem mantém vivo o projeto, mas não está conseguindo pagar e precisa de ajuda.

“É um prazer poder estar sempre ajudando o próximo. Poder olhar quantas crianças carentes temos em nosso país. Valorizar os brinquedos que ganhamos e poder pensar no próximo também para doar os brinquedos que não usamos. Os brinquedos que temos em casa, guardados a muitos anos para doar porque tem muitas crianças que precisam de brinquedos. E ganhar um presente é a maior alegria de uma criança”, relata a voluntária Natália Medeiro da Silva.

“O que pude eu aprender. Como é bom poder ajudar o próximo. Uma coisa que não tem preço é uma felicidade que se transmite para os outros e para nós mesmo. É a maior lição que pude eu aprender”, diz o voluntário Eucacio Oliveira.

 

 
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.