Após quase 3h, Taubaté bate o Sesi no tie-break fora de casa e fica em 3º na Superliga

Visitantes vencem duelo equilibrado e marcado por reviravoltas: 3 sets a 2, com parciais de 25/18, 30/28, 22/25, 22/25 e 21/19, pela nona rodada da fase classificatória do torneio

04 DEZ 2017   |   Por Jornalismo  |   11:02
Foto: Divulgação
Após quase 3h, Taubaté bate o Sesi no tie-break fora de casa e fica em 3º na Superliga
Após quase 3h, Taubaté bate o Sesi no tie-break fora de casa e fica em 3º na Superliga

Em um encontro que valia a terceiro lugar na Superliga masculina, o Taubaté derrotou o Sesi -SP fora de casa, em um duelo marcado por reviravoltas e muito equilírio, na noite deste sábado, em São Paulo. O time comandado pro Daniel Castellani ignorou os gritos da torcida local, se impôs e freou uma perigosa reação no fim para vencer em um dramático tie-break, com uma sequência de igualdades. A vitória por 3 sets a 2, com parciais de 25/18, 30/28, 22/25, 22/25 e 21/19, pela nona rodada da fase classificatória da Superliga masculina, foi definida em quase três horas de partida.

Taubaté se impõe fora de casa

O Taubaté começou melhor e abriu 7 a 4 no primeiro set. Dante era o cérebro, ajudando a armar as jogadas, na defesa e também levava perigo em alguns ataques. Enquanto o veterano de 37 anos passava a maior parte do tempo na preparação, os pontos de definição saíam das mãos pesadas de Ivovic. O jogo fluía para o time, mas, aos poucos, o Sesi foi crescendo. Depois de bons saques de Douglas, Lucão ergueu a muralha no bloqueio e deixou tudo igual: 7 a 7. Alan fez boa defesa, se recompôs e pontuou no bloqueio, incendiando a torcida, mas os visitantes voltaram a assumir as rédeas e colocaram sete pontos de diferença: 18 a 12. No fim da parcial, Dante foi para o saque e soltou o braço. Uma devolução para fora do Sesi-SP fez o Taubaté largar na frente: 25 a 18.

O panorama se manteve o mesmo no início do segundo set, com o Taubaté muito à vontade no ginásio dos adversários: 5 a 2. Até a metade da parcial, o time visitante mantinha uma pequena vantagem (15 a 12), mas os donos da casa, empurrados pela torcida, se recuperaram. Inspirado, Alan comandou a reação do Sesi com precisão no ataque. A equipe da capital paulista melhorou a virada de bola, encostou no placar (17 a 16) e passou à frente em uma cortada de Lucão: 18 a 17. O equilíbrio dava o tom da disputa. O Sesi teve o ponto do set, mas, um ataque de Wallace levou a outro empate: 24 a 24. Após uma sequência de igualdades, Lipe atacou, mas foi barrado pelo bloqueio duplo armado pelo Taubaté, que fez 30 a 28 para abrir 2 sets a 0.

Bloqueio funciona, e o Sesi deixa tudo igual: 2 a 2

No terceiro set, a disputa seguiu acirrada. A cortada de Rapha deixou o Taubaté com três pontos de vantagem (10 a 7), mas o Sesi não esmoreceu. Os saques de Alan atrapalhavam a devolução dos rivais, e os visitantes empataram em uma cortada de Lipe na diagonal: 10 a 10. Após outro empate (15 a 15), o Taubaté se impôs e fez 20 a 18. O Sesi, no entanto, marcou quatro pontos seguidos no saque de Lucão. Gustavão botou para baixo, e o time paulista passou à frente do placar 21 a 20. Wallace jogou para fora e foi bloqueado na sequência, deixando os adversários com uma ligeira vantagem: 23 a 21. Quem definiu o ponto do set foi Lipe, que soltou o braço e fez 25 a 22.

O Sesi entrou em quadra mais confiante no quarto set e abriu 4 a 1, mas o Taubaté virou em 7 a 6. O organização do Sesi no bloqueio foi fazendo a diferença. A liderança era do time da casa (17 a 15), quando o juiz deu bola fora o ataque de Lipe, que bateu na linha, portanto, dentro de quadra, deixando o elenco do Sesi nervoso. O Taubaté cresceu e fez 18 a 18. O saque de Lucão entrou rasgando, e Franco pontuou no bloqueio em cima de Wallace. O jogador do Taubaté foi barrado de novo, desta vez, por Gustavão, que chegou ao setpoint: 24 a 22. Em seguida, o Sesi se beneficiou de um ataque para fora e fechou em 25 a 22, levando a decisão para o tie-break. O bloqueio preciso foi decisivo para a reação do Sesi, que pontuaram 12 vezes no fundamento contra 6 do Taubaté.

Drama no fim

O tie-break foi dramático, com os times trocando a liderança e fazendo um jogo muito parelho. Quando um pontuava, a resposta era imediata. A sequência de empates prevaleceu até o placar apontar 19 a 19. No fim, o técnico Daniel Castellani teve frieza para colocar Rafael Martins em quadra assim que o Taubaté chegou ao match point: 20/19. O garoto não tremeu e marcou o ponto da partida (21/19), depois de quase 3 horas de batalha, definindo a vitória por 3 sets a 2.

(Fonte: GloboEsporte.com)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.