Saque do PIS/Pasep injeta R$ 143,6 milhões na economia do Vale do Paraíba

Nesta quinta-feira, podem sacar os valores pessoas com mais 70 anos e que tenham contribuído até 4 de outubro de 1988.

19 OUT 2017   |   Por Jornalismo  |   11:05
Foto: Reprodução
Saque do PIS/Pasep injeta R$ 143,6 milhões na economia do Vale do Paraíba
Saques do PIS e do Pasep começam a ser liberados esta semana

Teve início nesta quinta-feira (19) o pagamento dos PIS/Pasep para os idosos com idade a partir de 70 anos. Além deles, também receberão os recursos homens com mais de 65 anos e mulheres com mais de 62 (veja calendário abaixo).

No Vale do Paraíba, o total de beneficiados é de 84,6 mil, segundo a Caixa Econômica Federal. O montante total a ser pago injeta R$ 143,7 milhões na economia do Vale do Paraíba.

Tem direito ao saque do fundo do PIS/Pasep trabalhadores de organizações públicas e privadas que contribuíram para o Pasep ou para o PIS até 4 de outubro de 1988 e que não tenham resgatado todo o saldo. Quem passou a contribuir após essa data não possui saldos para resgate.

De acordo com a Caixa, pessoas com valores até R$ 1,5 mil pode realizar o saque nos caixas de autoatendimento com a senha do Cartão Cidadão. Acima desse valor e até R$ 3 mil precisam do cartão cidadão e documento com foto. Já os valores acima de R$ 3 mil devem ser sacados nas agências, com a apresentação de documento oficial com foto.

Os trabalhadores podem consultar se tem o direito e o valor em conta pelo site da Caixa.

Documentos para saque

 

PIS

Para homens com 65 anos e mulheres com 62 anos ou mais:

Documento oficial de identificação com foto e número do NIS.

Para saques das cotas por motivo de aposentadoria:

 

  • Documento de identificação com foto.
  • Comprovante ou número da inscrição PIS/PASEP.
  • Carta da Dataprev ou
  • Certidão do INSS ou
  • Cópia do DOU ou dos estados e municípios, ou
  • Declaração do FUNRURAL, ou
  • Declaração de aposentadoria emitida por empresa ou entidade autorizada mediante convênio com o INSS, ou
  • Documento comprobatório de aposentadoria expedido por órgão previdenciário do exterior, traduzido por tradutor juramentado.

 

Pasep

Para participantes homens com 65 anos e mulheres com 62 anos ou mais:

Documento oficial de identificação (RG, CNH, carteira de trabalho ou passaporte).

Para aposentado vinculado ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS):

Carta de Concessão emitidas pelo INSS enviada pelos Correios concedendo aposentadoria por tempo de contribuição, por idade, invalidez ou em regime especial.

Para aposentado não vinculado ao INSS:

 

  • Página do Diário Oficial ou do veículo oficial de divulgação da administração pública (jornal de grande circulação, por exemplo) que publicou o ato concessionário (é aceito documento impresso pela internet, desde que possa ser confirmado pela dependência na mesma página de consulta, o conteúdo das informações); ou
  • Declaração emitida pelo Instituto de Previdência oficial competente.

 

Para participante reformado ou transferido para a reserva:

Página do Diário Oficial ou do veículo oficial de divulgação da administração pública contendo a publicação do ato concessionário (não é aceito documento impresso pela internet, exceto nos casos em que o mesmo puder ser certificado digitalmente); ou

Declaração emitida pelo Comando Militar da Marinha, Aeronáutica, Exército, Polícia ou Bombeiro.

 

O que são os fundos do PIS/Pasep

 

Os fundos do PIS e do Pasep funcionaram de 1971 a 1988 e davam direito ao trabalhador de receber o rendimento das cotas e sacar o dinheiro em caso de aposentadoria, doença grave ou ao completar 70 anos.

A partir de outubro de 1988, após a promulgação da Constituição, a arrecadação do PIS/Pasep passou para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que faz empréstimos a empresas.

Em meio à mudança, muitos que tinham direito ao dinheiro não sacaram os recursos e, no ano passado, a Controladoria-Geral da União (CGU) identificou que havia ainda mais de 15 milhões de pessoas com direito ao saque das cotas.

Atualmente, ainda há cerca de 8 milhões com direito a sacar R$ 15,9 bilhões. Por isso, o governo editou a Medida Provisória 797/2017 em agosto deste ano, que ampliou o limite de idade para os idosos e estipulou um calendário para melhor organizar o saque dos recursos.

(Fonte: G1)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.