Romaria atrai 12 mil fiéis na Dutra; atropelamentos registraram alta de 400%

Foram 558 acidentes em acostamento de janeiro a julho de 2017, com 5 mortes; em 2016, igual período, houve uma vítima fatal

04 OUT 2017   |   Por Jornalismo  |   07:44
Foto: Rogério Marques/OVALE
Romaria atrai 12 mil fiéis na Dutra; atropelamentos registraram alta de 400%
Dutra, principal rodovia do país, atrai milhares de romeiros que seguem até Aparecida, onde está o S

Mais de 12 mil peregrinos devem caminhar pela Via Dutra em direção a Aparecida até 12 de outubro, por causa da festa dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida.

O número representa aumento de 43% ante o fluxo de romeiros na rodovia no ano passado, quando 8.640 pessoas caminharam para Aparecida, entre 6 e 13 de outubro. As informações são da CCR NovaDutra.

Durante setembro, a concessionária contabilizou 422 peregrinos em direção ao Santuário Nacional de Aparecida pela Dutra. Um romeiro de 38 anos, vindo de Resende (RJ), morreu atropelado por um caminhão dois quilômetros antes de chegar à cidade.

Por isso, os atropelamentos são a maior preocupação da NovaDutra e da Polícia Rodoviária Federal para os próximos dias.

Haverá reforço na fiscalização e no policiamento.

MORTES.

Segundo dados da concessionária, foram registrados 558 acidentes em acostamento entre os meses de janeiro e julho deste ano, sendo que 15 deles foram atropelamentos, com cinco vítimas fatais e 17 feridos. No ano passado, no mesmo período, foram 458 acidentes em acostamento com uma morte e sete feridos.

Os números mostram a preferência dos peregrinos pela Dutra em detrimento da 'Rota da Luz', caminho que liga Mogi das Cruzes a Aparecida e passa por nove cidades, sete delas no Vale. São 201 km de estradas secundárias e longe do tráfego pesado de veículos.

Desde abril de 2016, 2.100 pessoas se cadastraram no caminho. "Muitos caminhantes realizam a rota sem efetuar o cadastro", disse a Secretaria Estadual do Turismo.

"A concessionária não recomenda a realização desse tipo de manifestação em função do risco que representa", disse Virgílio Leocádio, gestor de Atendimento da CCR NovaDutra.

"Nossa principal preocupação é com os pedestres que caminham no acostamento, muito próximos à faixa da direita, e nas travessias de trevos e acessos, onde o risco de atropelamentos é maior. Por isso, nas abordagens, buscamos esclarecer os fiéis".

(Fonte: OVALE)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.