Após cobrança de paciente, Felicio diz que UBS só terá vaga em novembro e dezembro

Na fila de atendimento da UBS do Campos dos Alemães, Maria Isabel Silva, 63 anos, tem osteoporose avançada e precisa de atendimento de emergência; pelas redes sociais, o prefeito Felicio Ramuth (PSDB) informou que a unidade tem vagas só daqui a dois meses

14 09 2017   |   Por Jornalismo  |   09:06
Foto: Arquivo OVALE
Após cobrança de paciente, Felicio diz que UBS só terá vaga em novembro e dezembro
Fila de pacientes à espera de atendimento na UBS do Campo dos Alemães, em São José

Com a saúde debilitada, a aposentada Maria Isabel Silva, de 63 anos, está na fila de atendimento da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Campos dos Alemães, na zona sul de São José dos Campos, em busca de orientação e tratamento médico para uma osteoporose, doença que acomete os ossos.

A moradora tem acordado cedo todos os dias para tentar uma vaga na unidade e mesmo chegando 5h da manhã ela não consegue ser atendida, devido a fila de pacientes e as vagas já supridas no horário.

"Todos os dias saio 4h30 da manhã de casa e já tem gente na fila esse horário. Moro sozinha e é arriscado ser assaltada e violentada em uma dessas idas de madrugada até a UBS", disse a aposentada. 

Depois das várias tentativas frustradas, a filha dela, Juliana Menezes, entrou em contato com o prefeito Felicio Ramuth (PSDB) pelas redes sociais, solicitando uma consulta de emergência para a mãe com um clínico geral da unidade. A página do prefeito de São José informou que a consulta de Maria Isabel só poderia ser realizada em novembro e dezembro deste ano.

"Um descaso com os idosos. Quando o Felicio ganhou a eleição, ele disse que a prioridade seria a saúde. Durante toda a campanha dele a saúde foi a promessa e a realidade é que não tem médico para atender a população", afirmou.

O programa 'UBS Resolve' é uma das principais promessas de campanha do atual prefeito de São José, com o objetivo de tornar a unidade mais resolutiva.

DESCASO.

A filha informou na mensagem pelas redes sociais ao prefeito, que a consulta da mãe era de urgência. Em resposta, a página do prefeito pediu que ela entrasse em contato com a gerente do posto de atendimento. Maria Isabel contou que tentou contato diversas vezes com a gerente e com a Secretaria Municipal de Saúde, porém alegou que não obteve retorno de ambos.

"Tem dia que tenho muita dor e vou para o Pronto Socorro, mas o médico já disse que injeção não vai adiantar. Tenho que fazer um tratamento e preciso de uma orientação médica. Essa espera está causando um desgaste muito grande nos ossos", contou Maria Isabel.

Procurada, a prefeitura de São José dos Campos não se manifestou até o fechamento dessa reportagem.

(Fonte: OVALE)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.