Paraíso do Litoral Norte, Ilhabela recebe 500 mil turistas a cada ano

Mar calmo, águas transparentes e vista para o continente conquistam os visitantes, que podem aproveitar a maior reserva de mata atlântica do planeta aqui no nosso litoral; são mais de 40 exuberantes praias

17 08 2017   |   Por Jornalismo  |   10:25
Foto: Julia Carvalho/OVALE
Paraíso do Litoral Norte, Ilhabela recebe 500 mil turistas a cada ano
Paraíso. Praias e cachoeiras possuem águas claras que revelam a beleza quase intocável da ilha

Conhecida por suas belezas naturais, Ilhabela foi fundada em 1805 e possui quase 350 quilômetros quadrados cercados por 42 praias exuberantes, um parque estadual com a maior reserva de mata atlântica do mundo, são 85% de mata preservada, uma vila de casinhas antigas que carregam muita história e cachoeiras de água pura.

A cidade recebe cerca de 500 mil turistas por ano, especialmente durante a temporada de verão. Para entrar na Ilha, é preciso utilizar uma balsa, de São Sebastião -- de segunda a sexta, custa R$ 18,50.

Aos fins de semana e feriados, o valor é R$ 27,70. Durante a alta temporada a fila de espera para fazer a passagem pode durar algumas horas, é possível agendar a passagem, mas o preço passará para R$ 63.50 nos dias úteis e R$ 95.30 aos fins de semana e feriados. 

A maioria das praias ilhabelenses tem o mar calmo, águas transparentes e vista para o continente. A praia da Garapocaia, também é conhecida como praia da Pedra do Sino por ter uma atração peculiar: algumas pedras ressoam como sinos quando levam pancadas de martelo.

A lenda caiçara diz que as pedras eram usadas para alertar moradores sobre iminentes ataques piratas à ilha. 

O Bonete, região que abriga a maior comunidade caiçara de Ilhabela, é um paraíso no sul da ilha, um dos poucos lugares que ainda é isolado. Lá, cerca de 250 pessoas ainda vivem de forma simples, em construções rústicas, contando apenas com geradores e placas solares para ter energia elétrica.

O acesso não é tão fácil, pode ser feito por mar a bordo das tradicionais canoas "boneteiras" ou lanchas de passeios, outro jeito de chegar ao Bonete é pela trilha de cerca de 15 quilômetros pelo Parque Estadual de Ilhabela. A caminhada de três a seis horas até a praia exige boa forma física para encarar subidas durante o percurso.

A praia de Castelhanos é o cartão postal de Ilhabela, o lugar também conta com cachoeiras e rios, além de restaurantes locais que oferecem a tradicional caipirinha de folha de mexerica. Para chegar lá, é necessário encarar cerca 22 quilômetros de estrada estreita e íngreme. A recomendação é fazer o percurso com jipe ou carros com tração 4×4. O trajeto, assim como para o bonete, também pode ser realizado pelo mar.

A Praia do Curral é a mais badalada de Ilhabela. Possui uma ótima infraestrutura de hotéis, bares e restaurantes com serviço de praia, atraindo um grande público.

Trechos secretos são destaque e festival gastronômico começa nesta quinta

Para os que preferem lugares mais reservados e exclusivos, ainda não tão tomado pelo turismo, a Ilha guarda pontos secretos que podem surpreender os visitantes. A cachoeira do Paquetá, localizada no bairro do Bexiga, região sul da cidade, possui três poços e uma vista para o mar deslumbrante. Para chegar até o terceiro poço, que mantém uma pequena queda onde os banhistas podem escorregar, além de uma espécie de 'borda infinita' perfeita para as fotografias, são 15 minutos de uma trilha com dificuldade de média a alta, mas vale a pena o esforço.

Os visitantes que quiserem apreciar uma bela vista podem aproveitar o visual da Ponta da Sepituba, também na região sul da cidade. Para chegar ao local, é preciso percorrer um pequeno trecho de terra e logo em seguida uma trilha de dificuldade baixa, que dura aproximadamente 10 minutos. A costeira é rodeada de vegetação, que permite ouvir perfeitamente o som das fortes ondas do mar.

GASTRONOMIA.

A partir desta quinta-feira (17), acontece a 22ª edição do Festival Do Camarão, um tradicional evento da cidade de Ilhabela.

O festival celebra a participação de 49 restaurantes com pratos exclusivos tendo como protagonista a iguaria regional, o camarão. Além disso, uma Arena Gastronômica promove diversas atividades, como aulas-show, degustações, apresentações musicais e concurso de chef amador. Entre as atrações estão os chefs Olivier Anquier, Dalton Rangel e Leo Young.

(Fonte: Julia Carvalho / O Vale)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.