Acessos às cidades da região serão monitorados por câmeras de segurança

06 JUL 2017   |   Por Jornalismo  |   09:02
Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Acessos às cidades da região serão monitorados por câmeras de segurança
Sistema Detecta na sede da PM em São Paulo

As principais acessos das 39 cidades do Vale do Paraíba deverão receber câmeras de monitoramento com leitura de placas, que auxiliarão no combate à criminalidade. O investimento estimado é de R$ 3 milhões.

A expectativa é de que sejam instalados cerca de 200 equipamentos nos acessos aos municípios - boa parte deles na ligação da Dutra às cidades. Atualmente, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), há 110 equipamentos deste tipo na região, que integram o projeto Detecta, que opera no Estado.

Os equipamentos deverão auxiliar a polícia a identificar veículos envolvidos em ocorrências criminais, especialmente localizar carros roubados ou furtados. As câmeras também poderão auxiliar em perseguições ou em esclarecimento de crimes, segundo a polícia.

Os dados mais recentes sobre a segurança na região, de maio, mostram que o Vale teve 715 roubos de veículos.

A verba para o projeto será destinada pelo Governo do Estado para um fundo da Região Metropolitana do Vale do Paraíba (RM Vale). A expectativa é de que o convênio seja assinado em julho, para que o processo de compra dos equipamentos seja aberto no segundo semestre.

 

Mapa - A previsão é de que as 39 cidades recebam as câmeras. São José dos Campos é o município que deverá receber o maior número, sete, em pontos como o viaduto Santa Inês, as saídas para a SP-050, a avenida George Eastman e a Estrada do Imperador.

Para Taubaté estão previstos cinco, em locais como as avenidas Assis Chateaubriand e Brigadeiro Faria Lima; Jacareí e Lorena deverão receber três cada, em pontos como as avenidas Getúlio Dornelas Vargas e Malek Assad - em Jacareí - e Dr. Peixoto de Castro e Targino Vilela Nunes, em Lorena.

Pinda, Caçapava, Paraibuna, Monteiro Lobato, Campos do Jordão, São Luiz do Paraitinga, Aparecida, Guará, São Sebastião, Ilhabela, Caraguá e Ubatuba receber duas câmeras cada. As outras cidades do Vale contarão com a chegada de um equipamento.

A definição dos locais, segundo o presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMVale, o prefeito de Campos do Jordão, Fred Guidoni (PSDB), foi feito após estudos da polícia e discutido em reuniões com os representantes das cidades. Algumas já contam com sistemas de monitoramento. Outras receberão os primeiros equipamentos.

“Estamos dando um grande passo, dotando a região de mecanismos mais inteligentes de combate à criminalidade, que já mostraram a sua eficácia em outros países”, afirma o presidente da Região Metropolitana, Fred Guidoni.

Como critérios para a instalação dos equipamentos foram levados em conta os acessos às cidades, as possíveis rotas de fuga e os indicadores criminais.

 

Avaliação - O uso dos radares era um pedido da polícia para o auxílio ao combate à criminalidade. O capitão da Polícia Militar Arlindo Junior acredita que o uso da tecnologia é importante para o trabalho de combate à violência.

"Temos que utilizar essas ferramentas a favor do trabalho da polícia", disse ele. O capitão exemplificou a utilização das câmeras com uma ocorrência registrada em maio na região. Na ocasião, uma mulher sequestrada pelo marido foi localizada após a família dela registrar a ocorrência e a placa do carro ser identificada na rodovia SP-123, que dá acesso à Serra da Mantiqueira.

(Fonte: G1/Vale do Paraíba)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.