Prefeitura investiga venda e locação de moradias populares em Taubaté

Foram detectadas 100 residências em situação irregular na cidade. Moradores serão despejados e vagas serão preenchidas por famílias que estão na fila de espera por moradias.

03 JUL 2017   |   Por Jornalismo  |   16:45

A prefeitura de Taubaté está investigando a venda e a locação ilegal de moradias populares na cidade. Atualmente mais de 100 imóveis estão em situação irregular, sendo que 35 já foram retomados.

De acordo com a Secretaria de Habitação, parte dos imóveis em situação irregular foram financiados por um programa habitacional do município e outra parte pelo programa 'Minha Casa, Minha Vida' do governo federal.

"A identificação de casas em situação irregular é feita por meio de denúncias de populares e pela internet, analisando sites de vendas e locação de casas. Após constatada a comercialização, o dono da residência e a família que estiver morando no local são notificados e têm 15 dias para deixar a moradia", explicou o diretor de habitação, Alexandre Ferri.

Após o período, o despejo é feito e outra família, que está na fila de espera por uma moradia popular, é chamada para morar no local.

"A finalidade desse imóvel é para moradia apenas. A partir do momento que é constatada a comercialização, seja venda ou aluguel do imóvel, a família é obrigada a desocupar a casa, que será oferecida para outra família que está aguardando na fila pela sua moradia popular", disse Ferri.

Atualmente a cidade está com um déficit habitacional de aproximadamente 4 mil imóveis. Ao todo foram entregues mais de 1.350 unidades habitacionais em Taubaté e outras 832 estão em construção, com previsão de entrega para 2018.

(Fonte: G1)
















Classificados

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.